quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Um desafio dos 10 anos diferente...

Quem tem instagram sabe que anda ai um desafio de partilhar uma foto de há 10 anos e partilhar uma atual, o objetivo é perceber o quanto mudámos em 10 anos.
Eu decidi pegar na ideia e fazer as coisas um bocadinho diferentes, serei eu a mesma pessoa de há 10 anos atrás?
Decidi pegar num texto escrito no tempo do hi5 e ver o que mudaria se o fosse escrever hoje em dia. O resultado foi este (o que está a preto era o texto do hi5 e a azul a pessoa que sou hoje).


Sou complicada, tão complicada que às vezes nem eu me entendo... (Continuo complicada mas já me entendo muito melhor e acima de tudo respeito muito mais a minha complicação.)
Tenho tendência para exagerar e ver problemas onde eles não existem, faço “filmes” enormes só com duas frases de guião, (já não exagero nada e agora relativizo quase tudo. Continuo a ser capaz de criar filmes só com duas frases mas passei a ser muito boa a perceber quando o meu cérebro me quer sabotar com esses dramas, não lhe dou essas oportunidades hoje em dia.)
não consigo esquecer algo que eu não entenda e preciso de tentar todas as alternativas antes de desistir de algo que queira (lá está passei a relativizar e a perceber que às vezes nem as próprias pessoas se entendem quanto mais eu entendê-las a elas. Também aprendi que nem tudo o que queremos é o melhor para nós e passei a deixá-las ir em vez de me massacrar com alternativas). Lasanhas tiram-me do serio, adorooooooo, sou uma espécie de Garfield em versão humana (comer lasanha, dormir, ver televisão e fazer asneiras..). (Deixei de comer carne e derivados e por isso a lasanha praticamente desapareceu da minha vida. Às vezes como uma vegetariana mas decididamente já não sou um Garfiel. Durmo muito menos, quase não vejo televisão e já não faço asneiras).
Os meus amigos são parte indispensável da minha vida, adoro passar tardes inteiras a rir com eles, mas por vezes preciso dos meus momentos sozinha, de estar no meu canto e por as ideias em ordem, de ir ate á praia e olhar o mar... (Aqui continua tudo igual)
A vida ensinou-me que por vezes as pessoas vão embora sem terem tempo de dizer adeus, com isso aprendi a valorizar ainda mais aqueles que amo e a nunca me esquecer de lhes dizer o quanto eles são importantes para mim, não sei o que pode acontecer amanha e se um dia a vida me trocar as voltas eu quero ter a certeza que eles sabiam a importância que tinham na minha vida. (Continuo a tentar mostrar às minhas pessoas o quanto elas são importantes, mas confesso que a correria do dia a dia às vezes leva a melhor).
Eu sei que não importa as vezes que eu caia porque eu vou sempre arranjar uma forma de me levantar e superar. O fundo do poço existe mas eu nunca fico lá muito tempo, o meu sorriso é a minha maior característica, no entanto sou como toda a gente e às vezes esqueço-me de sorrir, mas como já disse nunca por muito tempo. (Continuo a saber que sou capaz de tudo e mais um pouco mas aprendi a criar menos expectativas em relação aos outros e isso faz com que caia muito menos, o fato de me perceber muito melhor também ajuda a não ter dúvidas sobre mim ou a não sobrevalorizar problemas o que faz com que o meu sorriso seja muito mais constante hoje do que há 10 anos)
Sou demasiado sincera e por vezes demasiado frontal, não gosto de cobardes, dou-me mal com fracos e tenho alergia a mentirosos, portanto no meu mundo não há lugar para eles, tudo o que eu faço eu assumo, por isso cobardes que não assumem os próprios actos é algo que realmente me irrita. (Isto provavelmente foi uma indireta para alguém mas continuo sem grande paciência para mentirosos e cobardes, só que hoje em dia em vez de perder tempo a escrever indiretas para eles, afasto-me e cada um segue a sua vida).
Como eu já disse os meus amigos são parte de mim e eu estou sempre pronta para limpar as lágrimas deles, mesmo que as minhas estejam a cair. (Continuo igual mas choro muito menos do que há 10 anos, sem dúvidas.)
Sou mais orgulhosa e mais teimosa que uma mula, dar o braço a torcer e pedir desculpa são sacrifícios enormes para mim, mas se errar admito e se tiver de pedir desculpa peço. (Continuo muito teimosa e com a mania que sei tudo, mas como erro menos quase não preciso de pedir desculpas a ninguém. Ahahah)
A frase do meu signo é "eu quero" e eu sou exactamente assim. (Já não sou exactamente assim porque aprendi que nem tudo o que quero é bom para mim. Às vezes o universo sabe simplesmente mais do que nós.) 
O meu clube é tudo para mim, é simplesmente o melhor e eu tenho muitoooo orgulho nele, Sporting sempre… (Continua tudo igual, apesar dos apesares serei sempre verde com muito orgulho).
No fundo eu sou apenas a "menina crescida" que não tem medo de viver, de sonhar e de tentar, mesmo que isso implique cair e falhar, ensinaram-me que mais vale tentar e falhar do que olhar para trás e pensar "e se eu tivesse arriscado?" Eu sou apenas eu, sem medo da vida e com todos os sonhos do mundo..
(Aqui é o mesmo, continuo a ser uma "menina crescida" apesar dos 32 anos, sem medo da vida e de qualquer coisa que possa ainda estar por vir. )

E é isto, resumindo mudei em muita coisa, cresci, deixe-me de dramas, aprendi a conhecer-me e a gostar ainda mais de mim, deixei-me de indiretas e de perder tempo com quem não vale a pena.
Aprendi a sorrir mais e a ser mais feliz, deixei de comer carne e comecei a salvar gatos.. Enfim, mudei tanto e não mudei nada. Continuo a ter em mim todos os sonhos do mundo e desejo que seja sempre assim.. mas que os realize!
E vocês, o que mudaram em 10 anos?


Sem comentários:

Publicar um comentário