sexta-feira, 7 de maio de 2021

Danielle Steel - Uma vez na vida

Resumo:
Daphne e Jeff tinham um casamento feliz e uma vida perfeita, até ao dia em Jeff e a filha morrem e Daphne - que está grávida - tem de lidar com toda a dor ao mesmo tempo que enfrenta as dificuldades de criar um filho sozinha.

Como lidar com a perda de alguém que amamos e que torna a nossa vida perfeita? E se a juntar a essa perda ainda tivermos de lidar com a morte de um filho e uma nova gravidez? E se quando achamos que estamos novamente no caminho certo a vida nos troca as voltas e nos tira novamente o chão? O que fazer? Como enfrentar a dor?

Opinião:
Lindo, lindo, lindo, é só o que apetece dizer do livro. Mais um grande romance de Danielle Steel, que nos apaixona completamente. É daqueles imperdíveis para quem gosta do género mas preparem os "lenços" que ele é cheio de momentos dramáticos.




"Aproveitar o que temos com cada pessoa que nos é querida, e amar todos os amores."

"Só acontece uma vez,
não duas,
os momentos fogem
como ratinhos que passam a correr,
a vida demasiado rápida,
e só para os mais valentes,
os fortes, os verdadeiros.
E quando o momento chega para ti não deixes que te passe ao lado,
porque num piscar de olhos,
o amor desapareceu,
o momento morreu,
ficou um toque vazio na tua cabeça,
o coração saberá quando o destino te murmurar ao ouvido...
Oh, não tenhas medo,
amigo adorado,
porque no fim vale a pena pagar o preço,
a taxa, o custo,
quando tudo está perdido,
mas o amor ganho,
quando o verdadeiro amor chega,
existe apenas um."

"Ninguém é feliz o tempo todo, nem mesmo quando se está loucamente apaixonado."

"Só se ama uma vez na vida, mas é uma vez para cada tipo de amor."

quinta-feira, 6 de maio de 2021

Confia no que sentes

A vida é cheia de "ses", se eu tivesse feito isto, se eu tivesse escolhido aquilo, se eu tivesse ido por outro caminho...

A verdade é que não pudemos mudar o passado, já foi e não volta mas podemos mudar o presente, podemos traçar um novo futuro. Todos os dias podes reescrever a tua história, todos os dias a tua vida é um livro em branco, hoje chegou a altura de escreveres a história que queres viver, sem medos, sem "ses", sem ligar ao que os outros dizem ou pensam.

Se é isso que sentes, se é isso que queres, chegou a altura de realizar, chegou a altura de tirares as ideias do papel e vivê-las, chegou a altura de trancar o medo na gaveta e tirar de lá a coragem, chegou a altura de ouvires o teu coração e ires finalmente atrás daquilo que sabes que é o caminho certo para ti.

Chegou a altura de seres feliz, vai... Confia no que sentes!



quarta-feira, 5 de maio de 2021

Tess Stimson - O clube do adultério

Resumo:
Nicholas e Maliche são casados há 10 anos, tem 3 filhos, uma vida estável e um casamento aparentemente feliz.
Até ao dia em que Nicholas se interessa por uma nova colega de trabalho e trai a mulher. 
A partir daqui as coisas mudam radicalmente tanto na vida de Nicholas como na vida de Maliche.

Será possível amar e trair? E será possível superar uma traição? 
Será que depois de tantos anos a desempenhar o papel de esposa ainda nos lembramos que acima de tudo somos mulheres?

Opinião:
Decididamente é um livro para maiores de 18 anos, a linguagem é muitas vezes obscena e os pormenores estão lá todos, mas tirando isso - que por vezes o torna vulgar (na minha opinião) - é um bom livro, bem escrito e com um excelente ritmo de leitura.
Não tem o final que eu escolheria mas apesar disso não acaba mal. Recomendo.




"Todas as raparigas devem sentir que valem um milhão de dólares, pelo menos, uma vez na vida."

"Os leopardos não mudam as pintas: um homem que trai contigo vai trair-te, por isso, como é que vais poder alguma vez confiar nele?"

"O que fazer se alguém encontra a nossa alma gémea primeiro?"

"Os homens são como os sapatos: podemos ter sensuais ou confortáveis, mas não os dois ao mesmo tempo."

"Os homens dão amor para obter sexo. [...] As mulheres dão sexo para obter amor."

"O amor dura, a paixão não."

"Não podes continuar a enterrar a cabeça... e o coração.... na areia, para sempre."

"Os corações são incrivelmente resistentes. Eles curam."

"O passado faz parte do passado. Por isso, não interessa se foi há uma semana ou há dez anos, pois não?"

terça-feira, 4 de maio de 2021

Não foste tu...

Não foste tu que erraste quando te entregaste, quando amaste sem medida, quando acreditaste em promessas que nunca seriam cumpridas.
Não foste tu que erraste quando correste atrás do que sentias, quando desafiaste o impossível, quando deste tudo o que tinhas a esse amor.
Não foste tu que erraste quando te perdeste naquele abraço, quando tremeste com aquele toque, quando consideraste aquele o sorriso mais bonito do mundo.
Não foste tu que erraste quando a ausência te invadiu e mesmo assim continuaste a dar-lhe a mão e a dizer-lhe que merecia o mundo.

Não minha querida, não foste tu que erraste ao acreditar no amor, ao querer saltar de arranha céus e ao entregar o teu coração nas mãos de quem não merecia.
 
A culpa não é tua se ele nem sequer sabe o que é o amor...



segunda-feira, 3 de maio de 2021

Manuela Gonzaga - Maria Adelaide Coelho da Cunha: Doida não e não!

Resumo:
Maria Adelaide é filha do fundador do diário de notícias, é uma pessoa culta, com uma vida aparentemente perfeita, casada com Alfredo da Cunha e com um filho de 25 anos, no entanto tudo muda quando se apaixona pelo motorista e resolvem fugir juntos.
O marido ao descobrir manda a policia atrás da esposa e interna-a num manicómio acusando-a de estar louca.
Numa época em que as mulheres não tinham voz e em que a palavra do marido era lei, Maria Adelaide vê-se numa luta para provar a sua sanidade mental e viver o amor que sente.

Opinião: 
Peguei neste livro sem grandes pretensões, não conhecia nada sobre a vida de Maria Adelaide e portanto achei que nem sequer ia gostar mas a verdade é que o livro é fantástico, "Maria Adelaide Coelho da Cunha: Doida não e não!" é mais do que uma biografia, é a história de uma mulher que amou e lutou por esse amor, que abriu mão do luxo e da posição social que tinha, que foi internada num manicómio porque se apaixonou pelo motorista mas que nunca desistiu de lutar e de amar..
E se a vida desta mulher já seria o suficiente para nos fazer querer ler o livro até ao fim, a verdade é que a escrita da autora ajuda e muito a que não o consigamos largar.
Um livro que vale muito a pena.



"A triste comédia da vida."

"Senti o coração sangrar."

"Memórias a que o tempo não rouba intensidade."

sábado, 1 de maio de 2021

Augusto Cury - Revolucione a sua qualidade de vida

A ideia base deste livro é que nós somos aquilo que queremos ser e a nossa vida é aquilo que fazemos dela.
Claro que existem coisas que não controlamos mas depende de nós a forma como reagimos a isso, como deixamos que isso nos afete.
Devemos desistir perante as dificuldades ou lutar até as vencermos?
Devemos chorar porque somos infelizes ou mudar as coisas para voltarmos a sorrir?
Augusto Cury defende que é possível mudar a nossa mente e a nossa personalidade, basta querer. Para isso ensina-nos técnicas que pudemos usar no dia a dia.
Um livro a ler, a assimilar e a por em prática.
Ser feliz só depende de nós.

(E Cury vale sempre muito a pena, acreditem)




"Eu, desejo que você,
Seja um grande empreendedor.
Se empreender, não tenha medo de falhar.
Se falhar, não tenha medo de chorar.
Se chorar, repense a sua vida, mas não recue.
Dê sempre uma nova oportunidade a si mesmo.
Lute sempre pelos seus sonhos.
Revolucione a sua qualidade de vida.
Seja profundamente apaixonado pela vida,
Pois a vida é um espectáculo imperdível!"

"Podemos ser ricos financeiramente, mas miseráveis emocionalmente."

"Muitas pessoas, apesar de serem livres por fora, são escravas por dentro."

"Podemos ser autores ou vitimas da nossa história.
Qual é a sua escolha?"


"Podemos dirigir ou ser dirigidos pelos problemas. Qual é a sua escolha?"

"O perdão alivia a alma."

"Não viva num casulo, corra riscos para realizar os seus sonhos e conquistar qualidade de vida."

"Talvez as mulheres fossem mais felizes se não houvesse espelhos."

"Muitos adultos possuem uma criança ferida dentro de si."

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Margarida Rebelo Pinto - Diário da tua ausência

Não escolhemos quem amamos nem escolhemos quando deixamos de amar.
Não importa que existam quilómetros imensos a separar-nos, nem importa que no fundo saibamos que a história não vai dar certo; quando amamos não somos capazes de desistir, não somos sequer capazes de aceitar que talvez o amor não vença tudo; e sofremos e choramos e juramos esquecer e depois ele volta e nós perdoamos tudo e fazemos mais juras de amor e prometemos a nós mesmas não deixar que o medo dele impeça que o nosso amor se transforme numa realidade feliz e eterna... 
Mas a verdade é que às vezes gostar não chega, é que às vezes o medo e a distância são mais fortes do que a nossa determinação e a nossa vontade de fazer dar certo, a verdade é que por vezes o amor não vence e nós choramos, choramos como se não houvesse amanhã porque no nosso coração o amanhã deixou de existir e tudo porque aquela pessoa não estará lá.

Margarida Rebelo Pinto é talvez das escritoras que melhor sabe falar de desilusões amorosas, que melhor toca os corações, porque todos nós já fomos magoados e em algum momento nos revemos nas palavras que ela escreve.
Para mim um livro fantástico, um livro de amor, de esperança, de sonhos.. mas também de "desamor", da constatação da realidade, da prova que por vezes o amor não vence tudo e é tão difícil admitir isso..
Totalmente aprovado e totalmente recomendado - quem tiver no meio de uma crise amorosa é melhor ler com a caixa de lenços ao lado. (Na minha opinião só vale ler Margarida Rebelo Pinto quando estamos mal, ela não tem de todo o mesmo sabor quando lemos felizes da vida).



"Estas respostas vagas e tão imprecisas só me confundiram ainda mais. Não que ele não tivesse direito a elas, eu é que nunca as soube aceitar."

"Tudo em mim se habituara a ele; o meu corpo, o meu coração, os meus olhos, o meu sono. E agora, que ele estava a sair da minha realidade de uma forma irreversível. Era como se me arrancassem os membros, sentia-me paralisada; perdida, sem saber para onde ir, assustada e ferida sem sequer acreditar no que me estava a acontecer."

"Cada um tem o seu destino nas mãos e somos nós e só nós, responsáveis pelo que acontece"

"A dor da perda não diminui com a lucidez nem se dissipa na razão. A dor tem vida própria."

"Não sei se o tempo curou a tristeza. Mas quero acreditar que sim."

"Tenho sempre coisas para dizer aos outros e sei que os outros nem sempre têm tempo ou vontade para me ouvir"

"Não é vontade, é necessidade"

"Sabes o efeito devastador que a tua voz causa em mim?"